PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Dicas de Vestibular

Como os fenômenos nucleares aparecem nas provas de vestibulares?

Dicas de Vestibular

01/07/2022 13h21

*Por Rodrigo Machado, professor do Anglo Vestibulares

Desde quando foi descoberta no século XIX, a radioatividade mudou o nosso entendimento sobre a composição da matéria e proporcionou avanços tecnológicos nas mais diferentes áreas, que vão desde diagnósticos médicos até a geração de energia. Diante da importância dos fenômenos radioativos, questões desse tema aparecem com frequência nos principais vestibulares. Para se ter uma ideia, considerando apenas Enem, Fuvest, Unesp e Unicamp, questões envolvendo fenômenos radioativos apareceram nove vezes nos últimos três anos.

Os contextos em que a radioatividade aparece nas questões podem variar bastante, no entanto, é possível reconhecer basicamente três grandes grupos de assuntos: desintegração nuclear, cinética dos fenômenos radioativos e aplicações de fenômenos radioativos. Aqui vale uma ressalva: em algumas questões, os assuntos aparecem juntos.

A desintegração nuclear ou decaimento radioativo é quando um átomo instável, conhecido como radioisótopo, emite de forma espontânea radiações, que podem ser partículas (alfa e beta) ou ondas eletromagnéticas (gama). Sobre esses fenômenos, as questões de vestibulares podem abordar a natureza das radiações, o elemento gerado no decaimento e, com mais frequência, a equação representativa do fenômeno. Nesse sentido, em questões objetivas, a pergunta feita é sobre algum membro para completar a equação (partícula ou átomo). Já em questões discursivas, pode ser cobrada a própria escrita da equação nuclear.

Quando o tema é a cinética dos fenômenos radioativos, as questões costumam envolver tempo de meia-vida, que corresponde ao tempo em que metade da amostra radioativa sofre decaimento. Perguntas dessa natureza costumam relacionar quantidade de material radioativo (ou atividade apresentada por eles) com tempo, geralmente tempo de meia-vida ou tempo total. Alguns exercícios de cinética nuclear vêm acompanhados de um gráfico de meia-vida, no qual o candidato extrai o próprio tempo de meia-vida. É interessante destacar que a matemática envolvida na maior parte dos problemas de cinética radioativa é simples, pois os tempos explorados são múltiplos da meia-vida.

Quando o assunto é a aplicação dos fenômenos radioativos, além do próprio decaimento e cinética radioativa que também possuem aplicações, como na datação de rochas e fósseis, podem aparecer questões sobre fissão nuclear, na qual núcleos maiores são quebrados em núcleos menores. A fissão nuclear costuma aparecer no contexto de usinas nucleares, o que envolve a própria fissão e sua representação por meio de equação, assim como outros aspectos relacionados à energia nuclear, como a própria geração de energia em si, ou o problema do lixo nuclear. Outro fenômeno nuclear importante que também pode aparecer em provas é a fusão nuclear, na qual núcleos menores são fundidos em núcleos maiores. Esse fenômeno é a principal fonte de energia das estrelas.

O conjunto de informações apresentado permite ter uma ideia de como a radioatividade aparece nos principais vestibulares. Espero que elas possam te orientar no estudo desse assunto e, com isso, você consiga conquistar alguns pontos a mais nas provas. Bons estudos!

Sobre os Autores

O Dicas de Vestibular é produzido e atualizado pelos professores do Anglo Vestibulares e do Sistema Anglo de Ensino.

Sobre o Blog

Neste espaço, o estudante encontra temas da atualidade, conteúdos que mais caem nas provas e dicas para se sair bem nos processos seletivos e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O conteúdo também é útil aos interessados em provas de concursos.

Dicas de Vestibular