PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Dicas de Vestibular

Nascimento da Química

Dicas de Vestibular

18/06/2021 10h22

Por Rodrigo Machado, professor do Anglo Vestibulares

No dia 18 de junho de 1956, o então presidente Juscelino Kubitschek, assinou uma lei regulamentando a profissão de químico. A partir de então, no dia 18 de junho é comemorado o dia do Químico.

Apesar do reconhecimento dessa profissão ser relativamente recente, o campo de estudo da Química é antigo e até difícil de datar.

Quando podemos considerar o início da Química?

Se recuarmos no tempo para tentar identificar a origem do conhecimento químico (estou fazendo aqui um recorte e considerando conhecimento químico como a realização de reações químicas controladas), vamos chegar a tempos impossíveis de serem datados com precisão, pois, nas civilizações antigas, muitos processos químicos já eram utilizados, como a cocção de alimentos, produção de vinho, cerveja e vinagre, extração e obtenção de metais, produção de corantes, pomadas, óleos aromáticos, entre outros. Se estes conhecimentos já eram conhecidos nessas civilizações, quando eles surgiram? Uma pergunta difícil de ser respondida.

Já para falar do surgimento da Química como ciência moderna, é importante fazer um desvio para observar o que estava sendo proposto por alguns filósofos do século XVII, como Francis Bacon (1561–1626) e René Descartes (1596–1650), que ajudaram a alicerçar o que hoje entendemos como Ciência. Muitas das ideias propostas por eles, de certa forma, foram inspiradas no desenvolvimento alcançado pela Física na evolução do modelo geocêntrico para o heliocêntrico.

De forma sucinta, Bacon propõe que, para conhecer a natureza, é preciso coletar dados, classificá-los e determinar suas causas. Descartes também propõe um método para utilizar a razão na busca do conhecimento. Sucintamente, o método tem como base quatro regras: regra da evidência (só aceitar como verdadeiro algo evidente por sua clareza); regra da análise (dividir o objeto de estudo em tantas partes quantas forem necessárias, para, assim, poder entender melhor); regra da síntese (ir dos problemas mais simples para os mais complexos); e regra da enumeração (fazer verificações gerais e completas para se ter certeza de que todos os aspectos do problema foram respeitados).

A consequência desses pensamentos foi uma mudança nos métodos de estudo dos fenômenos naturais, que passaram a ser estudados na busca de relações de causa e efeito. Com isso, os estudos dos fenômenos químicos também sofreram alterações. Investigando as transformações da matéria de forma mais controlada, alguns cientistas fizeram contribuições importantes para o estabelecimento da Química como uma ciência moderna. Entre eles, estão Robert Boyle (1627–1691) e Antoine Laurent Lavoisier (1743–1794).

Boyle, influenciado pelo pensamento de Bacon, publicou em 1661, no livro "The Sceptical Chymist", uma crítica às concepções existentes na época sobre elementos, como a Teoria dos Quatro Elementos de Aristóteles. Apesar de Boyle não propor uma definição para elemento, para ele já era clara a diferença entre mistura e composto. O trabalho mais conhecido de Boyle é a relação entre pressão e volume de uma massa de gás à temperatura constante. Esse estudo, que foi realizado de forma sistemática, permitiu a descoberta de uma lei que leva seu nome, a Lei de Boyle-Mariotte.

Quanto a Lavoisier, realizando diversos experimentos de combustão e calcinação, em condições controladas e com uso intensivo de balança, ele estabeleceu a primeira lei ponderal, conhecida como Lei da Conservação das Massas. Os resultados dos seus estudos foram publicados no livro "Traité Élémentaire de Chimie", em 1789.

Um fato interessante sobre a Lei da Conservação das Massas foi a sua descoberta, 13 anos antes de Lavoisier, por um químico russo chamado Mikhail Vasilyevich Lomonosov (1711–1765). No entanto, ele não recebeu o crédito da descoberta por ter publicado seus resultados apenas na Rússia.

Como foi brevemente apresentado, a Química, considerada hoje como uma das ciências modernas, teve seu alicerce construído há mais de 300 anos e tem como o profissional de química seu protagonista. Muitas questões atuais e em diferentes campos — ambiental, médico e tecnológico, por exemplo — exigem a presença de uma química ou químico. Assim, é justo e merecido haver um dia para homenagear esse importante profissional.

Referência:

Chassot, A. I. Alquimiando a Química. Química Nova na Escola, n°1, maio 1995.

Silva, C. S.; Oliveira, L. A. A.; Oliveira, O. M. M. F. Evolução Histórica da Química. Rede São Paulo de Formação Docente: Cursos de Especialização para o quadro do Magistério da SEESP Ensino Fundamental II e Ensino Médio. Unesp, 2011.

Sobre os Autores

O Dicas de Vestibular é produzido e atualizado pelos professores do Anglo Vestibulares e do Sistema Anglo de Ensino.

Sobre o Blog

Neste espaço, o estudante encontra temas da atualidade, conteúdos que mais caem nas provas e dicas para se sair bem nos processos seletivos e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O conteúdo também é útil aos interessados em provas de concursos.

Dicas de Vestibular