Topo
Dicas de Vestibular

Dicas de Vestibular

Histórico

Português na Fuvest: tudo o que você precisa saber sobre a segunda fase

Dicas de Vestibular

2019-12-20T18:12:46

19/12/2018 12h46

Meses de preparo, de estudo e eis que seu nome está lá! "Convocado para a segunda fase da FUVEST"! Que frase linda, desejada e esperada…. momento de comemoração, de ligar para os amigos, de avisar a família. Passada a euforia inicial, agora é hora de se concentrar na segunda fase da FUVEST.

Conhecendo a prova: forma do exame na 2ª fase

Vamos ao Manual do Candidato, a sua fonte mais segura:

"A 2ª fase será constituída por provas de conhecimentos específicos, com duas provas de natureza discursiva, obrigatórias para todos os candidatos promovidos a essa fase. A duração de cada uma dessas provas será de 4 horas. A primeira prova terá duas partes, valendo 50 pontos cada uma. A primeira parte constará de 10 questões de Português, de igual valor, envolvendo compreensão e interpretação de textos, gramática e literatura; a segunda parte será constituída de Redação. Esta prova vale 100 pontos. A segunda prova será formada por 12 questões de igual valor, sobre duas a quatro disciplinas, dependendo da carreira escolhida. Se forem duas disciplinas, haverá seis questões para cada uma delas. Se forem três disciplinas, haverá quatro questões para cada uma. Se forem quatro disciplinas, haverá três questões para cada uma. Esta prova vale 100 pontos."

https://www.fuvest.br/wp-content/uploads/fuvest.2019.manual.candidato.pdf

QUESTÕES DISCURSIVAS

De acordo com a própria Fuvest, a resposta de cada questão receberá uma pontuação que pode ir de zero a cinco. Ainda que a banca prepare uma grade contendo as respostas esperadas, cria-se uma nova grade a partir de uma amostra de provas, verificando a variação de respostas possíveis para cada item. Isso torna a avaliação mais justa.

Obediência aos comandos – Texto lido, texto rabiscado. Antes de ser uma avaliação de conhecimentos específicos, a prova de língua portuguesa mede a capacidade de o candidato fazer uma leitura adequada dos comandos e dos textos que compõem a prova. Uma dica é sublinhar o comando de cada questão e retomá-lo na resposta. Além disso, a clareza é fundamental: organize as respostas com precisão vocabular e correção gramatical, de modo que elas possam ser compreendidas em uma única leitura. Os períodos devem ser curtos: de preferência, um para cada comando.

A REDAÇÃO

Conforme consta no Manual, e como estabelece a tradição da prova, o candidato deverá elaborar uma dissertação argumentativa, em prosa, no espaço destinado com cerca de 30 linhas. Assim como nas questões discursivas, a banca previamente estipulou uma grade com expectativas, mas uma amostragem das provas conduz a grade final. A banca avaliadora verifica, neste momento, a capacidade do candidato de "mobilizar conhecimentos e opiniões" sobre uma dada questão de ordem social, econômica ou política.

Os critérios que norteiam a prova são organizados em 3 principais quesitos:

  1. Desenvolvimento do tema e organização do texto dissertativo argumentativo: neste momento, são avaliadas tanto a adequação à tipologia textual (dissertação argumentativa) quanto a obediência ao tema Para que o candidato seja bem sucedido neste quesito, é fundamental uma leitura atenta da coletânea de textos a fim de que se verifiquem o recorte temático, todas as informações e visões de mundo que ali se apresentam. Não se prenda apenas à demonstração das informações coletadas na prova, o que tornará o texto expositivo, não argumentativo. Vale ainda lembrar que a coletânea é um estímulo para a construção da dissertação "autoral", por isso não deve haver cópia de trechos.
  2. Coerência dos argumentos e articulação das partes do texto: isso significa que as partes que compõem o texto devem estar cuidadosamente articuladas, a fim de dar progressão à dissertação. Para isso, são usados os mecanismos de coesão lexicais – anáfora , catáfora, expansão – que promovem tanto a retomada quanto a ampliação das ideias do texto.  Do ponto de vista da coerência, são analisadas as relações de sentido  estabelecidas por meio de elementos coesivos como conjunções e pronomes, bem como as relações externas, referentes ao conhecimento de mundo. Uma dica é evitar a reprodução de senso comum e  de visões preconcebidas.
  3. Correção gramatical e adequação vocabular: avaliam-se, neste quesito, o domínio da norma-padrão escrita da língua portuguesa – ortografia, morfologia, sintaxe e pontuação – e o emprego adequado e expressivo do vocabulário. Atenção especial às escolhas lexicais: busque aquelas que traduzam com exatidão suas ideias.

Por fim, o tempo

Considerando que são 4 horas de prova para 10 questões e uma redação, o tempo é suficiente para que os cuidados necessários sejam tomados a fim de garantir uma prova bem feita e organizada. O melhor a fazer agora é treinar: a FUVEST disponibiliza em seu site as provas de anos anteriores; simule os dois dias de prova cronometrando o tempo dedicado a cada questão e à redação. Isso trará mais segurança no dia da prova.

SUCESSO! BOA PROVA!


** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

O Dicas de Vestibular é produzido e atualizado pelos professores do Anglo Vestibulares e do Sistema Anglo de Ensino.

Sobre o Blog

Neste espaço, o estudante encontra temas da atualidade, conteúdos que mais caem nas provas e dicas para se sair bem nos processos seletivos e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O conteúdo também é útil aos interessados em provas de concursos.