Topo
Dicas de Vestibular

Dicas de Vestibular

Histórico

A Evolução Biológica e o Futuro da Humanidade

Dicas de Vestibular

19/03/2018 14h51

Pode estar certo, Evolução Biológica é um tema sempre solicitado no Enem e nos grandes vestibulares. O que se costuma questionar é o significado de Evolução Biológica, as grandes explicações sobre sua ocorrência e também o mecanismo que leva à formação de espécies, conhecido com Especiação, além de alguns outros aspectos que você conhecerá ao ler este texto.

Evolução Biológica tem como base fundamental a ocorrência de adaptação ao meio de vida. Nesse sentido, é preciso destacar a explicação de como a adaptação teria surgido, resultando na enorme diversidade de vida hoje existente. E aí, destacam-se dois importantes cientistas, Jean Baptiste Lamarck e Charles Robert Darwin, conhecidos pelas teorias que elaboraram e que levam os seus nomes. Embora antes de Lamarck já se falasse timidamente em Evolução dos seres vivos, foi ele que concretamente iniciou uma possível explicação desse fenômeno. Claro que na época em que Lamarck propôs sua teoria, 1809, não tínhamos a infinidade de conhecimentos científicos que temos hoje. Assim, a proposta do cientista francês teve como base duas leis: Lei do Uso e Desuso e a Lei da Transmissão das características Adquiridas, por meio das quais a adaptação dos seres vivos ao meio surgiria de modo ativo.

A primeira lei afirma que, por necessidade e em vista da alguma mudança das características do meio, os seres vivos "reagiriam", por assim dizer, e criariam novas estruturas ou deixariam de tê-las. É clássico o exemplo do tamanho do pescoço das girafas que, para Lamarck, seria consequência da necessidade de espichá-los, pelo uso, para (note o para, que pressupõe finalidade) alcançar galhos elevados em árvores de grande porte. Por meio da segunda lei, girafas que esticaram o pescoço transmitiriam aos descendentes a característica então adquirida e eles nasceriam com pescoços compridos. Simples não?

Pois é, aí surge a explicação de Darwin que, após longa viagem ao redor do mundo e após inúmeros experimentos de seleção artificial, propôs uma hipótese diferente, tendo como base a ideia de adaptação passiva. Para Darwin, os seres vivos seriam dotados de características diferentes uns dos outros, mecanismo que ficou conhecido como variabilidade. No entanto, Darwin não soube explicar como essa variabilidade teria surgido. Em seus livros, o cientista chegou a propor algo parecido ao uso e desuso de Lamarck, motivo pelo qual é injustamente acusado de ser lamarckista. Assim, dado que os seres vivos já apresentam certa variabilidade, qualquer modificação nas características do ambiente acarretaria uma seleção dos já dotados de adaptações que favorecem a sobrevivência dessas variedades. Pense, por exemplo, na resistência bacteriana a antibióticos. Para Lamarck, bactérias sensíveis, por necessidade, frente a um antibiótico criariam resistência, ativamente. Para Darwin, bactérias resistentes já existiriam na população e, na presença do antibiótico, morreriam as sensíveis e sobreviveriam as resistentes, que se multiplicariam e organizariam uma população que não sofreria a ação do antibiótico.

E como Darwin explicaria o tamanho do pescoço das giraras? Por meio do conceito de variabilidade, claro. Já haveria girafas de pescoços maiores. Assim, o meio atuaria como selecionador das que já possuíam pescoços longos. No começo do século 19 até meados do mesmo século, graças a trabalhos de geneticistas ilustres que sugeriram novos mecanismos relacionados à hereditariedade, culminando com a descoberta da estrutura da molécula de DNA, cientistas evolucionistas aprimoraram as ideias de Darwin e passaram a associar a variabilidade nos seres vivos à ocorrência, entre outros processos, de mutações no material genético e à recombinação do material genético que ocorre na meiose (crossing-over) e no encontro de gametas (fecundação). Surgiu, assim, a nova modalidade de explicação do mecanismo da Evolução Biológica, a síntese das explicações então existentes, o que gerou a atualmente conhecida Teoria Sintética da Evolução Biológica, que nada mais é do que a Teoria de Darwin aprimorada, que, muitas vezes, chegou a ser denominada de Neodarwinismo, denominação hoje não utilizada.

Por meio da compreensão do mecanismo de Evolução Biológica hoje aceito, foi possível também esclarecer o processo de formação de novas espécies, a especiação. Nesse caso, é fundamental a ocorrência de isolamento geográfico, que corresponde à separação de populações da mesma espécie por uma barreira geográfica. Tais populações, ao passarem a habitar meios diferentes, são sujeitas à ocorrência de mutações diferentes, à ação da seleção natural em meios diferentes e, por fim, se voltarem a se reunir, após longo tempo de separação, poderão constituir novas espécies. Nesse caso, poderão não gerar descendentes ou, se gerarem, eles serão estéreis ou terão pequeno período de sobrevivência. Nesse caso, as novas espécies estarão em Isolamento Reprodutivo, que é o ponto culminante nesse tipo de especiação, conhecido como Especiação Alopátrica (pátrias diferentes) ou Especiação Geográfica (devido à ocorrência de Isolamento Geográfico). É possível, também, ocorrer Especiação Simpátrica (mesma pátria), em que novas espécies surgem no mesmo meio de vida, sem ocorrer isolamento geográfico. Embora esse tipo de especiação possa ocorrer em animais, é comum em vegetais.

Como ponto culminante do que pode cair sobre Evolução Biológica, não se pode esquecer dos conceitos de Irradiação Adaptativa, Evolução Convergente, Homologia e Analogia.

Agora, você pode perguntar: a evolução humana, parou de ocorrer, não ocorrerá mais? Como será a nossa espécie no futuro? Será que conquistas tecnológicas interferirão na nossa evolução, tornando o ser humano mais adaptável ao meio que ele mesmo está alterando, ou seja, será que conquistas científicas e médicas aprimorarão nossa espécie? Nesse ponto, uma coisa é certa: a Teoria da Evolução Biológica hoje aceita explica como foi o passado, razoavelmente explica como é o presente, mas não é capaz de prever o que ocorrerá no futuro com a nossa e com outras espécies. Fazem-se apenas especulações sobre o destino de várias espécies, inclusive a nossa. O que ocorrerá, somente o tempo poderá esclarecer.

Sobre os Autores

O Dicas de Vestibular é produzido e atualizado pelos professores do Anglo Vestibulares e do Sistema Anglo de Ensino.

Sobre o Blog

Neste espaço, o estudante encontra temas da atualidade, conteúdos que mais caem nas provas e dicas para se sair bem nos processos seletivos e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O conteúdo também é útil aos interessados em provas de concursos.