Dicas de Vestibular

Arquivo : Biologia

Quatro temas fundamentais para incluir na revisão de Biologia
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

É importante dar atenção a quatro eixos para uma boa revisão de Biologia para o Enem e Vestibulares: Biologia celular e metabolismo celular; Grupos de seres vivos e Fisiologia; Genética e Biotecnologia; Ecologia.

Estrutura celular 

No primeiro eixo, devemos privilegiar a estrutura celular, revendo organelas presentes em uma célula eucariótica.  Por exemplo a mitocôndria, qual papel ela exerce em uma célula, relativamente à respiração celular aeróbia e sua importância no fornecimento de energia para o trabalho celular? É verdade que mitocôndria foi bactéria um dia, afirmação relacionada à teoria endossimbiótica? E as divisões celulares mitose e meiose? Precisamos lembrar como ocorrem, quais são suas fases, como relacioná-las, por exemplo, ao processo de gametogênese que ocorre durante a produção de ovócitos e espermatozoides. E quanto ao processo de divisão das células bacterianas, ele é igual ao que ocorre em uma célula eucariótica? Estrutura de DNA e RNA, ação gênica, transcrição, tradução e mutação gênica são tópicos que devem ser revisados com mais atenção. Fotossíntese, em todos os seus aspectos, suas fases, participação dos pigmentos absorvedores de energia luminosa, curvas de ação da fotossíntese, fatores limitantes e ponto de compensação são tópicos relevantes que devem ser valorizados e revistos.

 

Os reinos animais e vegetais

No segundo eixo, precisamos rever as características dos principais grupos dos seres que pertencem aos reinos estudados no curso de Biologia. Como diferenciar os reinos Monera, Protoctista, Fungi, Animalia e Plantae, além dos componentes do grupo dos vírus, tão na moda atualmente. Qual a característica que distingue os componentes do reino Monera, bactérias, de todos os demais reinos? O que significa célula procariótica? Rever a importância ecológica, alimentar, industrial e médica das bactérias, como causadoras de doenças. É fundamental, ainda mais por estarmos em uma época em que se destacam as bactérias multirresistentes causadoras de várias alterações no ser humano. Com relação aos vírus, rever sua estrutura básica, acelular, e as principais doenças que atraíram a atenção das autoridades de saúde pública em nosso país: febre amarela, dengue, zika, chikungunya e gripe. No caso das algas, rever seu papel de absorvedores, sequestradores de carbono e atenuadores do efeito estufa. Quantos aos fungos, precisamos destacar seu caráter heterotrófico, decompositor e de importância alimentar, além da associação mutualística, micorriza, que algumas espécies desempenham com raízes de vegetais.

A revisão dos componentes dos grupos animais e de plantas deve valorizar os principais representantes, suas características e morfologia e, sobretudo, a importância ecológica que desempenham. No caso dos vegetais, rever com cuidado, por meio de cladogramas, os principais grupos: briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas, destacando a presença de várias características, tais como a existência de tecidos condutores, sementes, grãos de pólen, tubo polínico, flor e fruto – as duas últimas estão presentes apenas em angiospermas.

Dentre os grupos animais, reveja as características distintivas dos diversos representantes de moluscos, anelídeos artrópodes e cordados, destacando seus papéis e importâncias na conquista do meio terrestre. Claro que não se deve esquecer dos demais grupos, com maior evidência para nemátodas e platielmintos e também a atuação de algumas espécies como causadoras de verminoses em seres humanos.

Em termos da Fisiologia, tanto dos vegetais quanto dos animais, precisaremos rever os principais aspectos relativos à complexidade crescente dos mecanismos de transporte nos vegetais; às trocas gasosas e a transpiração que ocorrem por meio dos estômatos; e ação dos fitormônios em inúmeros processos reguladores fisiológicos. No caso dos animais, é muito importante rever o aumento de complexidade dos compartimentos destinados à digestão dos alimentos, aos processos circulatórios cada vez mais sofisticados entre os vertebrados, assim como às trocas gasosas, cutâneas, traqueais e pulmonares.

Hormônios produzidos por glândulas endócrinas humanas devem ser cuidadosamente revistos, bem como a constituição do sistema nervoso e seus componentes: os neurônios e seu papel na condução de estímulos ao longo das sinapses. Por fim, os mecanismos relacionados à reprodução, tanto em vegetais como em animais, devem ser cuidadosamente revistos, valorize principalmente os tipos de células reprodutoras e os processos celulares de sua produção, se por mitose ou por meiose.

Genética

No terceiro eixo, é produtivo rever as ocorrências relacionadas às leis da Genética: os cruzamentos, probabilidades, os tipos sanguíneos e possíveis transfusões, a Genética de Populações, enfim, tudo o que se relaciona ao assunto frequentemente questionado em exames vestibulares e Enem. Em biotecnologia, os principais eventos relacionados aos transgênicos são importantes, bem como também células troncos e sua utilização em procedimentos agrícolas e médicos.

Meio ambiente e ecologia 

No quarto eixo, Ecologia, é indispensável a correta revisão dos principais conceitos ecológicos, os eventos relacionados ao fluxo de energia, cadeias e teias alimentares; e uma correta noção do que representam as pirâmides ecológicas, principalmente as de biomassas e energia, em termos de sua importância na manutenção da biodiversidade dos ecossistemas. Reveja com cuidado os ciclos biogeoquímicos da água, do carbono e do nitrogênio, com destaque para os principais eventos que ocorrem na ciclagem dos elementos químicos. Valorizar a revisão da dinâmica do crescimento populacional e das interações biológicas interespecíficas e intraespecíficas, com destaque para os mutualismos, comensalismos, predações, competições e seu papel na manutenção do equilíbrio ambiental.

Claro que a poluição ambiental merece papel de destaque em uma revisão. As diferentes agressões a que o ambiente está sujeito, tais como liberações de gases poluentes, chuva ácida, acentuação do efeito estufa, incremento do aquecimento global, eutrofização e biomagnificação trófica são tópicos que devem sempre ser lembrados. Desmatamentos, queimadas e alterações na composição da biodiversidade de nossas florestas estão na ordem do dia e devem ser cuidadosamente revistos.

Como revisar?

Como se deve fazer a revisão? Rever sozinho ou em grupos? Rever relendo os textos do material utilizado ao longo do ano ou praticando exercícios que caíram no Enem e nos últimos vestibulares? Qualquer das alternativas é válida! O importante é avaliar o rendimento durante a revisão. Fazer revisão sozinho é fundamental para quem não se adapta a executar trabalho em grupo. Por outro lado, revisão em grupo só funciona se todos estiverem envolvidos e focados na tarefa de rever os conteúdos – brincadeiras e distrações não são boas companheiras agora. A leitura de textos é útil, mas deve ser dirigida aos tópicos destacados nos quatro eixos, a atenção ao que é mais solicitado em exames! A resolução de exercícios que já caíram é uma boa escolha, desde que efetuada de modo rápido e com valorização – mantenha o foco! – daquilo que é mais solicitado no Enem e nos diversos vestibulares.


Como as drogas agem no nosso organismo
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

Drogas são substâncias capazes de alterar tanto as funções fisiológicas como psicológicas comportamentais de um organismo. Nesse sentido, um laxante e o crack podem ser classificados como drogas, mas é no sentido mais conhecido, e no menos benéfico, que o termo é mais utilizado.

Dentre as drogas lícitas estão o tabaco, os ansiolíticos (calmantes), a cafeína e o álcool.

O álcool é a droga lícita que mais causa prejuízos à saúde humana no mundo. Ele age sobre o sistema nervoso alterando o comportamento e podendo inclusive levar à dependência. O seu consumo  promove, inicialmente, a desinibição, relaxamento e euforia. Em um segundo momento começam a aparecer os efeitos depressores, como dificuldade de fala e de raciocínio, lentidão de reflexos, piora da coordenação motora e alteração de comportamento. Um indivíduo alcoolizado risonho pode de repente transformar-se em um sujeito violento. Esses efeitos reunidos podem causar  um grande número de problemas, como a violência doméstica e acidentes de trânsito, muitos deles com morte ou invalidez permanente.

As drogas ilícitas mais preocupantes são as psicotrópicas, isto é, as que alteram a cognição, o humor e o comportamento, podendo causar dependência. Essas substâncias podem ser classificadas, segundo o pesquisador e psiquiatra francês Louis Chaloult, em: depressoras, estimulantes e perturbadoras.

As drogas depressoras diminuem a atividade do Sistema Nervoso Central (SNC), fazendo com que passe a funcionar mais lentamente, como é o caso dos inalantes (cola e outros solventes), soníferos, ansiolíticos etc.

As drogas estimulantes aceleram a atividade do SNC, aumentando o estado de vigília (diminui o sono) e a coordenação motora. Nesse grupo encontra-se a cocaína e sua variante mais polêmica na atualidade, o crack.

A cocaína inibe a recaptação dos neurotransmissores dopamina e noradrenalina da fenda sináptica, potencializando seus efeitos que levam à sensação de euforia, aumento das atividades motoras e intelectuais, perda do sono, do cansaço e do apetite. Na sua forma em pó é bem solúvel em água, facilitando sua inalação ou a diluição para injetá-la diretamente nas veias. O crack é uma variação da cocaína, porém é pouco solúvel em água. No entanto, ao ser aquecido, volatiliza com facilidade, podendo ser fumado utilizando cachimbos, forma pela qual os efeitos ocorrem mais rapidamente – de  10 a 15 segundos. Depois de uns 5 minutos a droga já foi metabolizada, estimulando o usuário a consumí-la  novamente, o que denota seu  alto poder viciante.

Dentre as drogas perturbadoras estão a maconha, o êxtase e o LSD.

O sistema nervoso produz naturalmente uma substância, a anandamida, que age nos receptores canabinoides do sistema nervoso. O THC, princípio ativo da maconha, age nos mesmos receptores, amplificando suas sensações. Os efeitos agudos (mais imediatos) da maconha podem ser sensação de paz, bem-estar ou angústia, hilaridade (vontade de rir), diminuição do cansaço, etc. Durante seu efeito, há evidente alteração na percepção de tempo e espaço, em geral com passagem mais lenta do tempo e confusão no cálculo de distâncias. Isso pode ser especialmente perigoso, por exemplo, para quem está dirigindo ou atravessando uma rua e não consegue calcular a distância e velocidade de aproximação de outros veículos. Outro efeito bem conhecido é o aumento do apetite. Alguns outros efeitos do uso prolongado da droga podem ser a perda da memória recente, efeitos psíquicos (delírios e alucinações), perda de motivação e redução na produção de espermatozoides. A maioria desses efeitos costuma desaparecer após a interrupção do uso da droga. Atualmente, há inúmeras discussões a respeito da legalização e descriminalização da maconha. O conhecimento científico atual tem muitos argumentos contra e a favor do uso dos princípios ativos da maconha. Portanto, essa é uma discussão que está longe de terminar.

Para maiores conhecimentos a respeito do efeito de outras drogas, recomendo a consulta dos links a seguir:

The Science of Addiction: Genetics and the Brain – Mouse Party

Classificação das drogas psicotrópicas

Drogas psicotrópicas – o que são e como agem


Quais os temas mais comuns em Ecologia nos vestibulares
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

*Por Armênio Uzunian

ecology

Se há um assunto com 100% de possibilidade de ser solicitado no Enem e nos principais vestibulares, sem dúvida é a Ecologia. O quê, mais propriamente? A questão ambiental é a mais relevante. Dentre os temas ambientais mais relevantes, podem ser destacados:

– Danos aos ecossistemas florestais decorrentes de desmatamentos;

– Efeito estufa, suas causas (gases de estufa) e o aquecimento global;

– Resultados obtidos na COP-21, realizada em Paris em dezembro de 2015;

– Sequestro de carbono com plantio de árvores na remediação do efeito estufa;

– Poluição atmosférica e radioativa;

– Chuvas ácidas e consequências danosas aos ecossistemas;

– Contaminação dos recursos hídricos com consequente ocorrência do fenômeno da magnificação trófica;

– Eutrofização dos recursos aquáticos com diminuição progressiva do teor de oxigênio dissolvido;

– Ameaça aos recifes de coral com branqueamento e dissolução dos esqueletos calcários por conta da acidificação das águas oceânicas;

– Mecanismos de biorremediação que podem ser utilizados, sobretudo em casos de poluição aquática.

Blog UOL

Não se pode esquecer também dos temas tradicionais e obrigatórios da Ecologia:

– Conhecimento dos conceitos fundamentais da Ecologia: população, comunidade, ecossistema, bioma, biosfera, hábitat e nicho ecológico;

– Fluxo de energia nos ecossistemas, com reconhecimento da importância das cadeias e teias alimentares e seus componentes ou, níveis tróficos, destacando-se a base das teias alimentares, representada pelos seres autótrofos, principalmente o fitoplâncton nos meios aquáticos;

– Interpretação correta das pirâmides ecológicas: números, biomassas e energia;

– Ciclos biogeoquímicos, destacando-se o do Carbono e o do Nitrogênio;

– Crescimento populacional, seus gráficos e características. Conhecimento do significado de curva de potencial biótico, curva logística e resistência ambiental;

– Dinâmica das comunidades, as interações biológicas intraespecíficas e interespecíficas, com destaque para os mutualismos, comensalismos e competições interespecíficas;

– Sucessão ecológica, seu significado, características e resultantes, com conhecimento essencial do significado de produtividade nos ecossistemas, sobretudo nos estágios clímax;

Esses são temas relevantes da Ecologia que, certamente, comparecerão nas mais importantes provas de avaliação, seja do Enem, seja de ingresso às Faculdades e Universidades brasileiras. É preciso estar preparado!

armenio_uzunian


Como a biotecnologia pode cair nos vestibulares?
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

*Por Marcelo Perrenoud

dna-163466_960_720

Todos os anos, alguns temas específicos merecem destaque nas aulas e nos momentos que antecedem os vestibulares. Em 2016, um dos assuntos que estão em evidência é a Biotecnologia. Mas, o que exatamente estuda este ramo da ciência? A Biotecnologia faz uso de processos biológicos para a solução de problemas relacionados à saúde, agricultura, produção de alimentos, de bebidas, etc. É uma área multidisciplinar que além da biologia exige conhecimentos em química, física, informática e estatística.

Quais os principais temas dentro da Biotecnologia que podem cair nos vestibulares? A seguir veja alguns:

CLONAGEM

Muitas questões de vestibulares abordam o processo que visa criar organismos idênticos geneticamente. Na natureza muitos seres como bactérias e plantas produzem clones durante o seus processos de reprodução. Em seres humanos, os clones naturais são os gêmeos idênticos (univitelinos) que se originam a partir de um único ovócito fertilizado.

20 anos do nascimento da ovelha Dolly

Ovelha Dolly

Dr. Ian Wilmut e sua criação: a ovelha Dolly

Há 20 anos, o mundo assistiu a um evento nunca antes visto, o nascimento do primeiro clone de mamífero, a ovelha Dolly. Ela foi produzida a partir da transferência do núcleo de uma célula somática da glândula mamária da ovelha que originou a Dolly para um óvulo enucleado. Surpreendentemente, este começou a comportar-se como um óvulo recém-fecundado por um espermatozoide e formou assim o primeiro clone de um mamífero.

Deste modo, a clonagem é um assunto muito comum nos vestibulares, e a chance deste tema cair este ano é ainda maior. Fazer uma revisão sobre este assunto será uma ótima forma de acertar diversas questões.

TRANSGÊNICOS

Outro assunto muito abordado nos vestibulares são os Organismos Geneticamente Modificados (OGM).  Um organismo transgênico é formado pela união de dois pedaços de DNA vindos de organismos diferentes. O organismo que recebeu e incorporou o DNA “estranho” é o geneticamente modificado. Tudo começou no início da década de 1970, quando pesquisadores inseriram o gene humano responsável pela produção de insulina no DNA bacteriano. Com isso, bactérias transgênicas iniciaram a produção de insulina humana. Este é apenas um exemplo das diversas aplicações dos organismos transgênicos existentes. Fique atento e faça uma boa revisão sobre este tema!

CÉLULAS TRONCO

Questões sobre este tema são muito cobradas, pois células-tronco são a grande esperança da medicina regenerativa para o tratamento de lesões e doenças degenerativas do sistema nervoso. A Terapia Celular busca tratar essas doenças a partir de células-tronco manipuladas em laboratório.

Diversos são os assuntos estudados na Biotecnologia, os listados acima são os mais recorrentes. Portanto, bons estudos!

marcelo_perrenoud


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>