Topo
Dicas de Vestibular

Dicas de Vestibular

Histórico

2019: O Ano Internacional da Tabela Periódica

Dicas de Vestibular

08/10/2018 14h34

Tabela periódica

Em 20 de dezembro de 2016, a Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da UNESCO e com o apoio da IUPAC, declarou 2019 o Ano Internacional da Tabela Periódica. O ano foi escolhido pois em 2019 fará 150 anos da proposição da tabela periódica e coincidirá com o aniversário de 100 anos da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada).

A tabela periódica como conhecemos hoje foi proposta em 1869 pelo russo Dmitri Mendeleev de forma a organizar os elementos químicos. Os que possuem propriedades semelhantes foram colocados numa mesma coluna, mas, durante a organização, Mendeleev percebeu que parecia faltar alguns elementos e resolveu deixar alguns espaços em branco. Hoje, todos esses espaços foram preenchidos.

É importante o vestibulando associar a estrutura do átomo com a tabela periódica e saber que os elementos não foram colocados nela de forma aleatória. É necessário conhecer como a tabela foi organizada: os elementos químicos estão listados por ordem crescente de seu número atômico (número de prótons no núcleo). O hidrogênio é o primeiro elemento, pois possui um próton no seu núcleo; o hélio é o segundo elemento, pois possui dois prótons no seu núcleo e assim por diante.

As linhas horizontais são denominadas períodos e indicam o número de camadas eletrônicas. As linhas verticais são chamadas de famílias ou grupos (elementos do mesmo grupo apresentam propriedades semelhantes). Para os elementos representativos (bloco A da tabela), o número da família representa o número de elétrons da camada de valência.

Outra divisão importante da tabela é a de metais, ametais e gases nobres. Os metais representam a maior parte dos elementos da tabela e possuem as seguintes propriedades: sólidos a 25°C (exceto o mercúrio, que é líquido) são bons condutores de calor e eletricidade, são dúcteis e maleáveis (propriedades de fazer fios e lâminas, respectivamente). Os ametais em geral são isolantes térmicos e elétricos e seu estado físico varia; os gases nobres são gasosos a temperatura ambiente e inertes quimicamente.

No espaço reservado para cada elemento químico constam dois números: o número de prótons e o número de massa. O número de massa é a soma de prótons mais nêutrons, logo o maior valor apresentado refere-se ao número de massa. Esse valor é importante para exercícios que envolvem transformação de massa em mol e vice-versa, como exercícios de estequiometria, soluções e mol.

O vestibulando precisa conhecer a prova que irá prestar. Por exemplo, nas provas realizadas pela Vunesp (Unesp, Santa Casa, Albert Einstein, Santa Marcelina, etc) e Enem, a tabela periódica é fornecida e é importante o vestibulando criar o hábito de consultá-la ao fazer as tarefas. A Fuvest não fornece em sua prova a tabela, mas qualquer dado necessário é fornecido na forma de note e adote.

Os examinadores buscam em suas questões fazer contextualizações, e um assunto que tem grandes chances de aparecer nas próximas provas é tabela periódica. Por isso, ao iniciar os estudos de química, tenha sempre por perto uma tabela, pois, ao usá-la com frequência, você estará sempre lembrando sua organização e como tirar dela as informações necessárias.

Paulo Martimiano

Sobre os Autores

O Dicas de Vestibular é produzido e atualizado pelos professores do Anglo Vestibulares e do Sistema Anglo de Ensino.

Sobre o Blog

Neste espaço, o estudante encontra temas da atualidade, conteúdos que mais caem nas provas e dicas para se sair bem nos processos seletivos e no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). O conteúdo também é útil aos interessados em provas de concursos.