Dicas de Vestibular

Arquivo : Férias

Veja maneiras diferenciadas de estudar Biologia nas férias
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

As férias chegaram, enfim! E agora, o que eu faço?

Pois é, estudantes têm sempre essa dúvida. Afinal, é uma felicidade que chega, mas por ser um período menos intenso de estudos, vem a sensação de que devemos estar fazendo algo mais produtivo, para atingir o objetivo de ingressar na faculdade desejada.

Pensar assim é normal, e passa pela cabeça de todos. Aqui vão duas estratégias para organizar as férias:

Se você estiver com muito cansaço, é muito importante que inicie as férias descansando, distraindo a mente com lazeres bem agradáveis. Depois disso, é bem produtivo retomar os estudos em ritmo mais suave do que o período de aulas.

Mas, se você estiver muito bem, em bom estado físico e mental, pode aproveitar e se dedicar aos estudos e ao descanso, de modo que não chegue sem energia para o segundo semestre.

Agora, a pergunta que todos se fazem: existe outro jeito para estudar, sem ter de usar apostilas, livros e o site do cursinho o tempo todo?

Sim, é possível estudar sem ter aquela sensação de “maratona”. Aí vão algumas dicas:

Visite museus e zoológicos. Você vai ficar cara a cara com coisas que aprendeu em livros e vídeos.

Os canais de TV são fonte de muita coisa relevante. Fique atento às programações e selecione as mais interessantes.

Na internet, você pode acessar vídeos muito bons! Confira a lista especialmente selecionada para você:

Sobre o CRISPR-CAS 9, assunto novo da genética, que já está caindo nas provas

Reprodução

Ciclo reprodutivo do HIV

Produção de RNA no núcleo da célula e a produção de proteínas no citoplasma

A relação entre o material genético e as características dos seres vivos

Mitose

Meiose

Reprodução

Desde a fecundação até o nascimento

Evolução biológica – O que Darwin nunca soube

Digestão humana

Sistema excretor humano (em inglês e com legendas em português)

Reprodução

Impulso nervoso e sinapse sem locução, você mesmo tem que reconhecer os eventos que acontecem

Como atuam os esteroides

A ação da insulina

Condução de seivas em plantas

Reprodução

Fotossíntese no cloroplasto

Também sobre fotossíntese, porém é muito mais completo

Ciclo reprodutivo e bem detalhado das angiospermas

A dupla fecundação em angiospermas

Reprodução

 

Estude com criatividade. Tenha ótimas férias!


5 dicas para aproveitar as férias sem prejudicar os estudos
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

Fim de semestre é sinônimo de cansaço para todo estudante e com o vestibulando não é diferente. Mas, ao contrário do estudante “normal”, que vê a chegada das férias com alívio pois poderá descansar e se divertir em 100% de seu tempo, você que está se preparando para os principais exames de fim de ano fica cheio de dúvidas. “Devo só descansar? Tenho que estudar todo dia? ”. Quem disputa uma vaga nas principais universidades costuma achar que qualquer vacilo pode custar a tão sonhada aprovação.

A seguir, veja 5 elementos que devem fundamentar sua postura:

  1. PRIORIZAR O DESCANSO

Descansar por todo o período de férias NÃO está proibido. Mas, caso você decida estudar, ao menos um terço de suas férias deve ser dedicado exclusivamente ao descanso e lazer. Se você é daqueles que prefere agito, esportes, tudo bem. Sobretudo sua mente é que deve ser aliviada do estresse. Lembre-se que o segundo semestre costuma ser ainda mais puxado. Se você não aproveitar as férias para se poupar, não vai ter energia para acompanhar a reta final. Melhor baixar o ritmo agora para não entrar em colapso na fase mais decisiva.

  1. AMPLIAR O REPERTÓRIO CULTURAL

Você terá tempo para muita coisa nas férias. E utilizar parte dele para assistir a bons filmes, a peças de teatro, a espetáculos de música e dança, e também poder ler bons livros (inclusive os que não são cobrados nas provas). Além de lhe proporcionar momentos de entretenimento e diversão, vai ampliar seu repertório cultural. E isso nunca é demais. Estudante que desenvolve uma visão ampla de mundo sabe lidar melhor com os desafios do vestibular.

  1. NÃO ESTABELECER METAS INALCANÇÁVEIS

Um caminho equivocado é achar que todas as tarefas atrasadas podem ser postas em dia ou que nas férias você vai entender tudo o que não conseguiu no primeiro semestre. Esse tipo de meta em geral é impossível de ser cumprida, e deixará você a um passo para a frustração. Você vai só alimentar sua ansiedade e insegurança.

  1. FOCO NOS ASSUNTOS MAIS IMPORTANTES

Caso você decida estudar, deve priorizar assuntos com maior incidência nos vestibulares de sua preferência. Também é interessante estudar matérias específicas que têm mais peso nas provas que você vai prestar. Não se preocupe com notas de rodapé ou assuntos que pouco ou nunca caem.

  1. PLANEJAMENTO E EQUILÍBRIO

Estabeleça um cronograma de estudos e execute-o. É importante decidir os dias em que vai estudar, os horários, as matérias e os assuntos específicos. Não force a barra estudando mais do que 8 horas diárias e muito menos estudando todos os dias nesse período. O equilíbrio é essencial para que o segundo semestre seja produtivo e você chegue na reta final com força.


Dicas para estudar inglês de forma descontraída nas férias
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

O tempo em que você estará de férias tem que ser bem aproveitado, não acha? Descansar, claro, está entre as suas prioridades. Afinal de contas, você teve um semestre atribulado e o que vem por aí não vai ser nada fácil. Quando menos esperar, as provas de vestibulares e o Enem estão chegando. Portanto, além do merecido descanso, vale a pena manter um pouco do ritmo que você conseguiu adotar até aqui.

Manter o ritmo, ainda que com mais calma, é extremamente importante. Com relação à Língua Estrangeira-Inglês algumas coisas podem ser feitas para não perder o que se conquistou. Siga estas instruções:

Ler – tente ler artigos na internet que o(a) atraiam. Ao fazer isso, não se prenda a vocábulos que porventura não conhecer. Tente ler o texto todo e retirar as informações que achar pertinentes. Sites como o washingtonpost.com, scientificamerican.com, economist.com e nature.com sempre trazem temas interessantes, importantes e de grande incidência nos exames.

Rever – aproveite para rever o que foi aprendido durante o semestre. Releia os textos que foram propostos, refaça os exercícios. Dessa forma, você entrará no segundo semestre com uma bagagem maior e isso poderá ajudá-lo(la) muito.

Ouvir – Ouça músicas de que você gosta e tente entender o que é cantado. Caso tenha dificuldade, entre no youtube, escreva o nome da música, seguido da palavra lyrics (letra). Isso pode ajudar. Ouvir música é uma boa ajuda no aprendizado de língua.

Assistir – Assista a filmes americanos, ingleses, australianos de preferência sem legendas. Uma dica importante: ponha as legendas também em inglês. Assistir a filmes fará com que você mantenha contato com a língua.

Falar – Tente entrar em contato com pessoas falantes do inglês. Você pode usar a internet para isso, através das redes sociais. Não tenha medo! Caso nunca tenha tido tal experiência, você talvez “sofra” no início, mas logo perceberá que já está bem melhor. Falar é imprescindível para um bom aprendizado da língua.

Seguindo as orientações, você certamente estará bem melhor para encarar o próximo semestre. Aprender inglês não deve ser um fardo. Você tem que aprender a partir de coisas que o fazem bem. Pouco a pouco, quando menos perceber, já terá dado um “salto” enorme.

No mais, caro(a) estudante, aproveite as férias. Relaxe, descanse, aproveite para fazer coisas de que gosta. Lembre: o próximo semestre não será fácil…

Abraço e boas férias.


Férias: descanso e leitura
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

*Por Paulo Giovani de Oliveira

Estudo nas ferias

Férias! Momento ideal para recarregar as baterias e desfrutar de um merecido descanso. O estudante deve considerar o ócio programado como fundamental ao seu bom desempenho nos vestibulares. Mas o aluno aplicado talvez carregue o peso moral de não estar debruçado sobre os seus exercícios, cumprindo tarefas, conferindo gabaritos.

Uma boa oportunidade de unir entretenimento sem deixar de lado a responsabilidade com as tarefas é colocar em dia a leitura das obras literárias requeridas pelos vestibulares. Alguns vestibulandos objetarão que uma leitura como essa, a ser cumprida como exigência para uma prova, nunca parecerá distração. De fato. Mas o ingresso em uma universidade de ponta bem vale um exercício que exige maturidade e reflexão: dada a grande incidência de questões sobre esses livros, e considerando que todos eles são consagrados pela tradição crítica em nosso idioma, por que não exercitar a vontade, “abrir a cabeça” e tentar usufruir da companhia de grandes escritores?

Por onde começar?

Em sua trajetória escolar, o vestibulando já deve ter tido contato com várias daquelas obras exigidas pelos grandes vestibulares. Por mais que esse primeiro contato possa ter sido ainda imaturo, não podemos desconsiderá-lo. O melhor então é começar a leitura pelos livros que ainda não foram lidos. E, já que estamos em férias, e (ao menos em princípio) com muito mais tempo, talvez seja o momento de encarar aqueles com maior número de páginas. É uma decisão bem pragmática: quando estamos em aula, na correria do nosso dia a dia, fica bem mais fácil dar conta da leitura de Vidas Secas, de Graciliano Ramos, um livro de 120 páginas, do que de Caminhos Cruzados, de Érico Veríssimo, que ultrapassa as 300.

Agora é arregaçar as mangas e se dispor a tomar uma “atitude simpática” diante da obra que está à sua frente. O que é atitude simpática? É se dispor, internamente, a querer usufruir daquela leitura. É exercitar a vontade, o “querer” ativo e produtivo. É deixar de lado aquele ranço de que “ler livro para a escola é chato”.

Conhecimento e vida

Os livros exigidos pelos vestibulares têm a garantia de serem relevantes para a compreensão da nossa realidade social e cultural. Exemplo: a experiência de ler Mayombe, do escritor angolano Pepetela (leitura exigida pelo vestibular da Fuvest) nos familiariza com questões fundamentais de Angola – talvez muito mais do que se estudássemos sobre esse país por meio de livros de história. A representação artística de uma determinada realidade vem carregada de sentimento humano, o que se poderia dizer, em outros termos, “vem carregada de vida”. Nessa obra podemos ver o mundo pelos olhos de guerrilheiros em meio a uma densa floresta tropical, encarando dilemas profundos sobre matar ou morrer, sobre convicções políticas ou, ainda, sobre o amor.

Evidentemente, o leitor tem todo o direito de não gostar dessas obras. Mas essa opinião, se embasada por uma leitura consciente, é tão útil quanto qualquer outra e será também eficiente nas provas de vestibular. Vale então passar alguns dias tendo ao seu lado companhias tão gabaritadas e interessantes como Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade, Eça de Queirós e tantos outros. Dialogar com eles é desfrutar de momentos ricos de emoção e de conhecimento.

Boas férias!

Paulo_Oliveira_


Estudar nas férias: “sim” ou “não”?
Comentários Comente

Dicas de Vestibular

*Por Márcio Castelan

ferias - blog 2

Naturalmente que os vestibulandos mais gostariam de ouvir  um NÃO em letras garrafais, para a pergunta acima. Mas terei que desapontá-los!

SIM, é fundamental estudar nas férias. Agora, antes de ficarem desanimados, é importante ressaltar que é possível fazer as duas coisas: descansar e estudar. Para que as duas atividades sejam realizadas com êxito, temos de ter um bom planejamento, muita organização e disciplina. Quando se combina esses três elementos, você descansa com a consciência tranquila, já que reservou um período para o estudo e depois estuda com eficácia porque estava descansado para isso.

O ideal é dividir o período de férias, que em geral é de três semanas, em dois grandes blocos: descanso e estudo. Na primeira parte, que pode durar de uma semana até dois terços das férias, deve-se buscar o desligamento máximo dos afazeres cotidianos para que se consiga recarregar as baterias de forma plena. Apesar de muitos pais, mães e até mesmo os próprios vestibulandos ficarem se cobrando por não estarem fazendo “nada”, esse momento de ócio é vital para o bom desempenho no final do ano.

Carro sem combustível não anda, independente da vontade que se tem para chegar no destino, sendo necessário uma pausa para o abastecimento. A metáfora é válida para os estudantes, por mais que tenham vontade de estudar e correr atrás do “prejuízo”. Uma pausa é necessária para o abastecimento porque senão o combustível acaba na fase mais importante do ano, o período das provas.

Uma sugestão simples para que tudo fique claro é montar um calendário com as datas dos dois momentos, o descanso e o estudo. Na planilha do período de estudos coloque detalhadamente os horários do dia dedicados para a atividade. Esse detalhe é importante para que se retome as atividades de forma gradual, ou seja, comece estudando poucas horas e nos dias finais das férias o estudo deve estar em ritmo de aulas. Dessa forma, quando o estudante retorna para a rotina normal não sente um choque de realidade.

Outra questão frequente é: o que estudar nesse período? Sugiro que seja feita uma divisão em três fases: primeiro, colocar as tarefas atrasadas em ordem, depois, reforçar o estudo das matérias que se tem maior dificuldade e, por fim, fazer uma revisão geral de todos os conteúdos vistos ao longo do primeiro semestre.

Espero que suas férias sejam muito produtivas!

 

marcio_castelan_2


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>